O Bruto | Caso Marielle: STJ nega soltura de acusado de descartar armas do crime no mar

Caso Marielle: STJ nega soltura de acusado de descartar armas do crime no mar

23/01/2020 Por: Redação

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, negou a liminar que solicitava a anulação da prisão preventiva de Josinaldo Lucas Freitas, professor de artes marciais denunciado por ter participado no caso Marielle. Djaca, como é conhecido, é acusado de ocultar as armas do crime, que pertenciam ao sargento da reserva da Polícia Militar, Ronnie Lessa, acusado de matar a vereadora e o motorista Anderson Gomes. De acordo com o ministro, não há ilegalidade na decisão da prisão.

“Os fundamentos da decisão de prisão preventiva – a garantia da ordem pública e a preservação das investigações criminais em curso – não apresentam, em juízo preliminar, ilegalidade que justifique a concessão da soltura”, disse Noronha.

O Ministério Público aponta o professor como responsável por se desfazer do material, que foi retirado do apartamento de Lessa. De acordo com o MP, Djaca recebeu ordem de outros investigados para que jogasse a arma do crime no mar.

Ainda segundo o MP, o professor alugou um serviço de barco na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, para que descartasse a arma e outros materiais em alto-mar.

 

Notícias Relacionadas

Biometria

Eleitores têm apenas quatro dias para realização do recadastramento; saiba mais

Política

CDH aprova prazo de até 30 dias para pagamento do salário-maternidade pelo INSS

Futebol

Vitória empata com o Imperatriz e passa para 2ª fase da Copa do Brasil

Brasil

Mega-Sena sorteia nesta quarta (12), prêmio de R$ 105 milhões

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SIGA:
© 2017 Todos os Direitos Reservados à O BRUTO