O Bruto | “Não vejo alternativa, a não ser o vice assumir o governo”, declara deputado João Carlos Bacelar, líder do PTN

“Não vejo alternativa, a não ser o vice assumir o governo”, declara deputado João Carlos Bacelar, líder do PTN

25/04/2016

Mesmo tendo votado contra ao processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff, o deputado federal João Carlos Bacelar, líder do PTN, afirma não ver outra saída no momento, a não ser entregar o país ao comando do vice-presidente, Michel Temer (PMDB). Em entrevista a Rádio Vida FM (106,1), nesta segunda-feira (25), ele afirmou que o impeachment não será vetado no Senado, restando apenas a opção do governo de Temer.

“Não vejo alternativa, a não ser o vice assumir o governo. Não vejo como a situação vai se reverter no Senado. Dizem que já tem 50 votos e a tendência é que aumente. Não é o que queria, não é a causa pelo que lutei, mas se não te jeito. Precisamos logo reverter essa situação para tirar o país do buraco”, declarou Bacelar.

Na opinião do parlamentar, a decisão mais acertada era a renúncia da presidente Dilma Rosseff e do vice Michel Temer. “Eu acho que a presidente e o vice deveriam renunciar. Alias o ideal mesmo era criar condições para que ela terminasse o mandato e em 2018 elegeríamos um outro presidente”, afirmou.

Durante a entrevista, ele falou ainda sobre a confusão envolvendo o ator global José de Abreu. Ele conta que recentemente foi alvo de agressões nas redes sociais e que também perdeu co controle e acabou ofendendo uma jogadora de vôlei nas páginas da internet. “Trabalhei o domingo todo quando cheguei em casa encontrei uma série de ofensas nas redes socais. Não me segurei e terminei me excedendo. Depois pedi desculpas, mas é preciso cuidado. A democracia é isso, opiniões diferentes”, disse.

Notícias Relacionadas

TREMENDAL

Homem é preso na Bahia por esquartejar esposa no Natal

auxilio

Na Bahia, João Roma promete Auxílio Brasil permanente

politica

Após aprovação do relatório final da CPI, Trump divulga mensagem a Bolsonaro

bahia

Governo prorroga decreto que libera eventos com até 500 pessoas na Bahia

SIGA:
© 2017 Todos os Direitos Reservados à O BRUTO