O Bruto | PMs do Batalhão de Polícia Rodoviária repudiam a ASPRA

PMs do Batalhão de Polícia Rodoviária repudiam a ASPRA

29/02/2016

Policiais militares lotados no Batalhão de Polícia Rodoviária da PM, emitiram nesta segunda, 29, uma nota de repúdio contra a Associação de Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (ASPRA), organização liderada pelo deputado estadual Marco Prisco, rebatendo críticas que representantes da entidade fizeram ao Batalhão, ao dizer que a unidade policial seria uma “mina de corrupção”. Os PMs se mostraram revoltados com as declarações, e devolveram a ofensa, de que “mina de corrupção”, seria a própria ASPRA, que segundo os policiais, não presta contas do que arrecada, e ainda responde a denúncias de desvio de recursos. Veja, na íntegra, a nota:

“Nós policiais rodoviários estaduais,  PMs com muito orgulho,  repudiamos o diretor da ASPRA de Feira de Santana  ex cb Josafa pelas suas infelizes palavras ofensivas, de dizer que a PRE é  uma ” mina ” de corrupção. A PRE não é uma “mina” de corrupção. Nós da PRE não somos corruptos. Arriscamos nossas vidas nas estradas para defender a sociedade, da mesma que nossos irmãos do PO (policiamento ostensivo) urbano. Respeito é bom e gostamos. E por falar em “mina”, nos parece que a “mina” está na ASPRA, da qual Josafa é diretor, já que arrecada 6 milhões por ano, e não faz nada, não apresenta prestação de contas e responde a várias  denúncias de corrupção e desvio de dinheiro do sócio da ASPRA. Alem de fraudes nas eleições da Associação. Fica aqui nosso repúdio e indignação contra esse diretor da ASPRA, que não merece nossa consideração”.

A ASPRA ainda não se pronunciou sobre a nota.

Notícias Relacionadas

auxilio

Na Bahia, João Roma promete Auxílio Brasil permanente

politica

Após aprovação do relatório final da CPI, Trump divulga mensagem a Bolsonaro

bahia

Governo prorroga decreto que libera eventos com até 500 pessoas na Bahia

entretenimento

Ivete Sangalo recebe convidados baianos no Música Boa Ao Vivo de amanhã (31)

SIGA:
© 2017 Todos os Direitos Reservados à O BRUTO