O Bruto | SPM leva cortejo à Festa de Yemanjá

SPM leva cortejo à Festa de Yemanjá

01/02/2016

A Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado (SPM) leva, nesta terça-feira (2), à Festa de Yemanjá, o cortejo ‘Vá na moral ou vai se dar mal’, que faz parte da campanha de enfrentamento à violência contra as mulheres no Carnaval da Bahia 2016. A concentração tem início, às 10h, em frente à quadra de futebol localizada, na Rua da Paciência, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador.

Duas bandas formadas exclusivamente por mulheres vão animar o cortejo. A Banda Chita Fina, que faz o resgate cultural do samba de roda, estará na concentração. Já o percurso, até o Largo da Mariquita, vai ser guiado pela música e ritmo contagiantes da Banda Didá.

Palhaços carnavalescos baianas de acarajé participam do desfile. Completa a programação uma homenagem a Maria da Penha, madrinha da campanha ‘Vá na moral ou vai se dar mal’, com uma boneca gigante inspirada nos bonecões que se destacam no Carnaval de Olinda.

A titular da SPM, Olívia Santana, marca presença no cortejo, que é apoiado pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher da Bahia (CDDM), Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia e Comissão de Defesa dos Direitos das Mulheres da Câmara de Vereadores.

Conscientização

O principal objetivo da campanha é mobilizar e conscientizar a população, de maneira lúdica e criativa, em relação à necessidade de superação da violência de gênero, divulgando mais amplamente o respeito e a paz entre homens e mulheres. No contexto do Carnaval, o propósito é combater agressões como puxar o cabelo, beijar forçadamente, xingar, humilhar, forçar a fazer algo sem consentimento, tirar a liberdade de ir e vir, entre outras.

A madrinha da campanha Maria da Penha é uma mulher brasileira e nordestina, que tem em sua história de vida a marca da violência doméstica. Ela emprestou seu nome à Lei 11.340 de 2006, instituída no Brasil para punir autores de crimes de violência doméstica contra a mulher.

Em 2016, a lei completa dez anos e é motivo de comemoração por ser um dos instrumentos, que mais auxiliam no combate à violência sofrida pelas mulheres brasileiras, as quais encontram em Maria da Penha um exemplo de luta e força

Notícias Relacionadas

TREMENDAL

Homem é preso na Bahia por esquartejar esposa no Natal

auxilio

Na Bahia, João Roma promete Auxílio Brasil permanente

politica

Após aprovação do relatório final da CPI, Trump divulga mensagem a Bolsonaro

bahia

Governo prorroga decreto que libera eventos com até 500 pessoas na Bahia

SIGA:
© 2017 Todos os Direitos Reservados à O BRUTO