O Bruto | Um ano após início da imunização, infectologista avalia mudança no comportamento da Covid-19

Um ano após início da imunização, infectologista avalia mudança no comportamento da Covid-19

19/01/2022

A vacinação contra a Covid-19 completa um ano na Bahia, nesta quarta-feira (19). Um ano em que os casos graves da doença e o número de óbitos em decorrência dela diminuem progressivamente, mesmo com o novo período de alta dos registros no estado.

A mesma análise é feita pela secretária de Saúde da Bahia, Tereza Paim. Ela, que também é médica, faz uma comparação sobre a diminuição de internados – mesmo com a população relaxando nas medidas de prevenção do vírus, nos últimos meses.

“Um ano de uma história que a gente fez mudar um panorama. O vírus não saiu, ele continua se espalhando, continua gerando novas cepas, tentando vencer. Mas, desde aquelas quatro primeiras pessoas que foram vacinadas, até o momento, a gente tem visto que, a despeito do espalhamento do vírus, a despeito das pessoas estarem cansadas das máscaras e tentarem aglomerar, o número de internações de UTI pela causa Covid, ela hoje só é mais importante para quem não foi vacinado.

Os quatro primeiros vacinados citados por Tereza são: a enfermeira Maria Angélica de Carvalho Sobrinho, a idosa Lícia Pereira Santos, a indígena e também enfermeira Deisiane Tuxá e o médico Uenderson Barbosa.

Maria Angélica trabalha na linha de frente da doença, no Instituto Couto Maia. Depois de vacinada, ela chegou a contrair a Covid-19 três dias antes de tomar a segunda dose. Já nesse período, mesmo ainda produzindo os atincorpos, a vacinação foi fundamental para que ela não tivesse estado de saúde grave.

“Hoje faz um ano e graças a Deus eu estou bem. Estou muito feliz, porque estou vendo a população tendo a mesma oportunidade que eu tive, e também a redução do número de internamentos por Covid grave. Isso criou uma grande expectativa de vida, uma esperança para toda a população do mundo todo. Quando eu me vacinei, eu me senti muito honrada, uma responsabilidade muito grande, uma bênção de Deus”, disse Maria Angélica.

A enfermeira precisou se recuperar da doença, para tomar a segunda dose – como é indicado para todas as pessoas. Agora, ela já está com o ciclo vacinal completo, incluindo também a dose de reforço. O médico Uenderson, que também já tomou três doses de vacina, relatou ficar emocionado ao rever as imagens da vacinação.

A Bahia segue agora com a vacinação infantil, para abranger um maior número de imunizados e evitar colapsos no sistema de saúde pública. As aplicações das doses pediátricas começaram no último sábado (15), com uma menina de 10 anos.

Notícias Relacionadas

Saúde

Sesab alerta para bactéria resistente a antibióticos em Salvador

rodoviarios

Presidente de sindicato cobra prefeito empenho para resolver CSN

POLICIA

Major do Exército é preso por postagens pró-Bolsonaro

bahia

Policiais militares são presos durante operação contra sequestros, em Salvador e região

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

82 − 76 =

SIGA:
© 2017 Todos os Direitos Reservados à O BRUTO